#DEVOCIONAL (40 dias) - Uma vida com propósitos [Rick Warren]

DIA 29

Propósito n.° 4
VOCÊ FOI MOLDADO PARA SERVIR A DEUS

Somos somente servidores de Deus […] Cada um de nós faz o trabalho que o Senhor lhe deu para fazer: eu plantei, e Apolo regou a planta, mas foi Deus quem a fez crescer.
1 Coríntios 3.5,6; NTLH

Aceitando sua missão

Foi o próprio Deus quem fez de nós o que somos e nos deu uma vida nova da parte de Cristo Jesus; e muitos séculos atrás, Ele planejou que gastássemos essa vida em auxiliar aos outros.
Efésios 2.10; BV

Eu te glorifiquei na terra, pois concluí até o último detalhe o que me deste para fazer.
João 17.4; Msg

Você foi posto na Terra para fazer uma contribuição.
Você não foi criado apenas para consumir recursos — comer, res¬pirar e ocupar espaço. Deus te projetou para que sua vida faça uma diferença. Apesar de muitos livros de sucesso informarem sobre como tirar o máximo da vida, não foi para isso que Deus o criou. Você foi criado para acrescentar à vida da Terra, não apenas para extrair. Deus quer que você devolva algo. Esse é o quarto propósito de Deus para sua vida, e se chama “ministério” ou serviço. A Bíblia fornece os detalhes.

Você foi criado para servir a Deus. A Bíblia diz: [Deus] nos criou para que fizéssemos as boas obras que ele já havia preparado para nós.1 Essas “boas obras” são o seu serviço. Sempre que você serve às pessoas de alguma forma, você está na verdade servindo a Deus2 e cumprindo um de seus propósitos. Nos dois próximos capítulos, você verá como Deus cuidadosamente molda você para o seu propósito. O que Deus disse para Jeremias também vale para você: Antes que o fizes-se no útero de sua mãe, eu o escolhi. Antes que você nascesse, eu o separei para uma obra especial? Você foi posto neste planeta para uma missão especial.

Você foi salvo para servir a Deus. A Bíblia diz: Foi ele quem nos salvou e nos escolheu para o seu santo trabalho, não porque merecês¬semos, mas porque esse era o seu plano muito antes do princípio do mundo — mostrar o seu amor e a sua bondade para conosco por meio de Cristo.4 Deus o redimiu para que você pudesse exercer sua “santa vocação”. Você não foi salvo pelo serviço, mas foi salvo para o serviço. No Reino de Deus você tem um lugar, um propósito, um papel e uma função a cumprir. Isso dá a sua vida enorme importância e valor.

Comprar sua salvação custou a Jesus a própria vida. A Bíblia nos recorda: Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.5 Não servimos a Deus por causa de culpa, medo ou mesmo obrigação, mas pela alegria e profunda gra¬tidão pelo que ele fez por nós. Nós lhe devemos a vida. Pela salva¬ção, nosso passado foi perdoado, nosso presente faz sentido e nosso futuro é seguro. À luz dessas incríveis vantagens, Paulo con-cluiu: Por causa da grande misericórdia divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como um sacrifício vivo, dedicado ao seu serviço.6

O apóstolo João ensinou que nossos préstimos amorosos às ou¬tras pessoas mostram que somos verdadeiramente salvos. Ele disse: Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos.7 Se não tenho ne¬nhum amor pelos outros, nenhum desejo de ajudar as pessoas e me preocupo somente com minhas ne¬cessidades, deveria questionar se Cristo está realmente na minha vida. Um coração salvo é um cora¬ção que deseja servir.
Outro termo relativo a servir a Deus que é mal compreendido pela maioria das pessoas é a palavra ministério. Quando a maioria das pessoas escuta “ministério”, pensa em pastores, padres e sacerdócio profissional, mas Deus diz que cada membro de sua família é um ministro. Na Bíblia, as palavras servo e ministro são sinônimas, assim como serviço e ministério. Se você é cristão, é um ministro e, quando está servindo, está ministrando.
Quando a sogra de Pedro, enferma, foi curada por Jesus, ela ins¬tantaneamente se levantou e começou a servi-lo,8 usando seu novo dom de saúde. É exatamente isso que devemos fazer. Somos cura¬dos para ajudar aos outros. Somos abençoados para ser uma bên¬ção. Somos salvos para servir, e não para ficar sentados esperando pelo céu.
Você nunca se perguntou por que Deus não nos leva para o céu, imediatamente após aceitarmos sua graça? Por que ele nos deixa em um mundo decadente? Ele nos deixa aqui para cumprir seus propó¬sitos. Uma vez que você esteja salvo, Deus pretende usá-lo para seus objetivos. Deus tem para você um ministério em sua igreja e uma missão no mundo.

Você é chamado para servir a Deus. Enquanto crescia, você deve ter pensado que ser “chamado” por Deus era algo que somente mis¬sionários, pastores, freiras e outros obreiros “de tem¬po integral” experimentavam, mas a Bíblia diz que todo cristão é chamado para servir.9 Seu chamado para ser salvo incluiu o chamado para servir; am¬bos são o mesmo chamado. Independentemente de seu emprego ou carreira, você é chamado para ser um cristão servindo em tempo integral. Um “cristão não-servo” é uma antítese.
A Bíblia diz: Deus nos salvou e nos chamou para sermos o seu povo. Não foi por causa do que temos feito, mas porque este era o seu plano e por causa da sua graça.10 Pedro acrescenta: Vocês foram esco¬lhidos para falar sobre as excelentes qualidades de Deus, que os cha¬mou.11 Sempre que você faz uso das habilidades que Deus lhe conce¬deu para ajudar os outros, você está cumprindo o seu chamado.
A Bíblia diz: Vocês […] agora pertencem a ele […] para […] ter uma vida útil no serviço de Deus.12 Quanto do seu tempo vem sendo uti¬lizado a serviço de Deus? Em algumas igrejas na China, dão-se as boas-vindas a novos crentes dizendo: “Jesus agora tem um novo par de olhos para ver, novos ouvidos para escutar, novas mãos com as quais ajudar e um novo coração para amar os outros”.

Uma razão pela qual você precisa estar vinculado a uma igreja, é o cumprimento do seu chamado para servir a outros crentes de maneira prática. A Bíblia diz: Todos vocês, juntos, são o corpo único de Cristo, e cada um de vocês é um membro separado e necessário a ele.13 O seu serviço é desesperadamente necessário no corpo de Cris¬to — basta perguntar em qualquer igreja local. Cada um de nós tem um papel a desempenhar, e cada um deles é importante. Não existe serviço pequeno para Deus; tudo importa.
Do mesmo modo, não existem ministérios insignificantes na igre¬ja. Alguns são visíveis e alguns são desempenhados nos bastidores, mas todos são valiosos. Ministérios pequenos ou velados fazem fre¬qüentemente uma grande diferença. Em minha casa, a luminária mais importante não é o enorme lustre da sala de jantar, mas a pequena luz noturna que me impede de tropeçar quando levanto à noite. Não há uma correlação exata entre tamanho e importância. Todo ministério é importante, porque todos dependemos uns dos outros para funcionar.

O que acontece quando uma parte do seu corpo deixa de funcio¬nar? Você adoece. O resto do seu corpo sofre. Imagine se seu fígado decidisse começar a viver por conta própria: “Eu estou cansado! Não quero mais servir este corpo! Quero um ano de folga, só me alimen¬tando. Eu tenho de pensar no que é melhor para mim! Deixe que outra parte do corpo assuma”. O que aconteceria? O seu corpo iria morrer. Hoje em dia, milhares de igrejas locais estão morrendo por causa de cristãos que não têm vontade de servir. Eles ficam assistin¬do de lado, e o corpo sofre.

A ordem é servir a Deus.
Jesus foi categórico: A atitude de vocês deve ser igual à minha, porque eu, o Messias, não vim para ser servi¬do, mas para servir, e dar a minha vida por muitos.14 Para os cris¬tãos, servir não é questão de opção, não é algo a ser encaixado em nossas agendas caso haja tempo disponível. Servir é o núcleo da vida cristã. Jesus veio para “servir” e para “dar” — esses dois verbos também devem servir para definir sua vida na Terra. Serviço e doa¬ção resumem o quarto propósito de Deus para sua vida. Madre Tereza disse certa vez: “Viver em santidade consiste em realizar a obra de Deus com um sorriso”.

Jesus ensinou que a maturidade espiritual nunca é um fim em si mesma. Maturidade é para o ministério! Nós crescemos para nos doar. Seguir aprendendo mais e mais não é o suficiente. Precisamos agir de acordo com o que sabemos e pôr em prática o que afirmamos acreditar.

Impressão sem expressão causa depres¬são.
Estudar sem trabalhar leva à es¬tagnação espiritual. A antiga compara¬ção entre o mar da Galiléia e o mar Morto ainda é verdadeira. O mar da Galiléia é cheio de vida porque recebe água e tam¬bém a escoa. No mar Morto nada vive, pois, ao contrário do primeiro, não há saída de água.
A última coisa que muitos crentes precisam hoje em dia é participar de outro estudo bíblico. Eles já sabem muito mais do que põem em prática. O que eles precisam é de experiências em servir, nas quais possam exercitar seus músculos espirituais.

Servir é contrário à nossa inclinação natural.
Na maior parte do tempo, estamos mais interessados em nos servir do que no serviço. Dizemos “Estou procurando uma igreja que atenda as minhas neces¬sidades e me abençoe”, e não “Estou procurando um lugar onde pos¬sa servir e ser abençoado”. Esperamos que os outros nos sirvam, e não ao contrário. Mas, à medida que amadurecemos em Cristo, o foco de nossa vida deve ser deslocado progressivamente, para ter¬mos uma vida de serviço. Um seguidor de Jesus maduro deixa de perguntar “Quem irá alcançar minhas necessidades?” e começa a perguntar: “As necessidades de quem eu vou alcançar?”. Você algu¬ma vez já fez essa pergunta?

Preparando-se para a eternidade
No fim de sua vida na Terra você ficará perante Deus, e ele avaliará como você serviu aos outros com sua vida. A Bíblia diz: Cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.15 Pense nas implicações disso. Algum dia Deus irá comparar quanto tempo e energia gasta¬mos conosco, em relação ao que utilizamos para servir aos outros.
Nesse momento, todas as nossas desculpas para o egoísmo soarão vazias: “Eu estava muito ocupado”, ou “Eu tinha meus próprios obje¬tivos”, ou “Eu estava preocupado em trabalhar, me divertir ou em preparar minha aposentadoria”. A todas as desculpas, Deus respon¬derá: “Sinto muito, resposta errada. Eu o criei, salvei, chamei e ordenei a você que tivesse uma vida de serviços aos outros. Qual parte você não entendeu?”. A Bíblia alerta os que não crêem: Ele derramará a sua ira e o seu castigo sobre os que vivem para si mesmos16 — mas para os cristãos isso significará a perda das recompensas eternas.
Nós só estamos completamente vivos quando ajudamos os outros. Jesus disse: Se você insistir em salvar a sua própria vida, você a per¬derá. Somente aqueles que põem de lado a sua vida por minha causa e por causa da Boa Nova é que saberão realmente o que significa viver.17 Essa verdade é tão importante, que é repetida cinco vezes nos evangelhos. Se você não está servindo, está apenas existindo, por¬que a vida foi feita para o ministério. Deus quer que você aprenda a amar e a servir as pessoas de forma altruísta.

Serviço e importância

Você dará a vida por algo. O que será? Uma carreira, um esporte, um passatempo, fama, riquezas? Nenhuma dessas coisas será impor¬tante para sempre. Servir é o caminho para a verdadeira importân¬cia. É através do ministério que descobrimos o significado da vida. A Bíblia diz: Todos achamos nosso significado e função, como parte do seu corpo.18 Ao servirmos juntos na família de Deus, nossa vida assume uma importância eterna. Paulo disse: Quero que vocês pen¬sem como tudo isso torna vocês mais importantes, não menos […] por causa daquilo de que vocês são parte.19
Deus quer usá-lo para que você faça diferença no mundo dele. Ele quer trabalhar por meio de você. O que importa não é a duração da sua vida, mas a contribuição que ela dá. Não quanto você viveu, mas como viveu.
Se você não está envolvido em algum serviço ou mi-nistério, que desculpa tem usado? Abraão era velho, Jacó era inseguro, Lia era sem atrativos, José foi maltrata¬do, Moisés gaguejava, Gideão era pobre, Sansão era co-dependente, Raabe era imoral, Davi teve uma aman¬te e todo tipo de problema familiar, Elias tinha tendências suicidas, Jeremias era depressivo, Jonas era relutante, Noemi era viúva, João Batista era excêntrico para dizer o mínimo, Pedro era impulsivo e temperamental, Marta se preocupava demais, a mulher samaritana teve vários casamentos fracassados, Zaqueu era indesejado, Tomé tinha dúvidas, Paulo tinha saúde fraca e Timóteo era tímido. Aí está uma boa variedade de desajustes, mas Deus usou cada um deles a seu serviço. Ele também usará você, se deixar de dar desculpas.

VIGÉSIMO NONO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Servir não é questão de opção.

Um versículo para memorizar: Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos (Efésios 2.10; NVI).

Uma pergunta para meditar: O que está me impedindo de aceitar o chamado de Deus para servi-lo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s