#DEVOCIONAL (40 dias) - Uma vida com propósitos [Rick Warren]

DIA 30

Moldado para servir a Deus

Foram as tuas mãos que me formaram e me fizeram.
Jó 10.8; NVI

O povo que formei para mim proclamou o meu louvor.
Isaías 43.21; BJ

Você foi moldado para servir a Deus.
Deus formou cada criatura neste planeta com uma qualificação especial. Alguns animais correm, outros saltam, alguns escavam e outros voam. Cada um tem um papel especial para cumprir confor¬me foram moldados por Deus. O mesmo se dá com os humanos. Cada um de nós foi concebido, ou “moldado”, com exclusividade para a realização de determinadas tarefas.
Antes de os arquitetos projetarem um novo prédio, eles primeiro perguntam: “Para que propósito? Como será usado?”. A função pre¬tendida sempre determina a forma do prédio. Antes de Deus o criar, ele decidiu que papel queria que você desempenhasse na terra. Ele planejou exatamente como queria que você o servisse, então o mol¬dou para essas tarefas. Você é da forma que é porque foi feito para um ministério específico.
A Bíblia diz: Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras.1 A palavra “poema” vem da palavra grega traduzida por “criação, manufatura”. Você é uma obra de arte feita manualmente por Deus. Você não foi feito em uma linha de montagem de produção em massa, sem ter sido objeto de reflexão. Você é uma obra-prima exclusiva e feita sob medida.
Deus propositadamente moldou e formou você para servi-lo de um modo que torne seu ministério singular. Ele cuidadosamente misturou o coquetel de DNA que o criou. Davi louvou a Deus por essa magnífica atenção pessoal aos detalhes: Tu fizeste tudo com delica¬deza, as partes íntimas de meu corpo, e as uniste no ventre de mi¬nha mãe. Obrigado por me teres feito de maneira tão maravilhosa¬mente complexa! O teu trabalho é maravilhoso.2 Como disse Ethel Waters: “Deus não faz porcaria”.
Deus não apenas o moldou antes de seu nascimento, mas plane¬jou cada dia de sua vida para favorecer seu processo de formação. Davi continua: Cada dia de minha vida foi gravado no teu livro. Cada momento foi determinado antes mesmo que um só dia tivesse aconte¬cido.3 Isso significa que nada que tenha ocorrido em sua vida é insig¬nificante. Deus usa toda a sua vida a fim de moldá-lo para seu minis-tério com relação aos outros e formá-lo para seu serviço perante ele. Deus jamais desperdiça coisa alguma. Ele não lhe daria habilida¬des, interesses, talentos, dons, personalidade e experiências de vida, a menos que pretendesse usá-las para sua glória. Identificando e compreendendo esses fatores, você pode descobrir a von¬tade de Deus para sua vida.
A Bíblia diz que você é “especial e admirável”. Você é uma combinação de múltiplos fatores. Para ajudar a lembrá-lo de cinco desses fatores, criei um simples acróstico: FORMA. Neste capítulo e no próximo, daremos uma olhada nesses cinco fatores, e em seguida explicarei como descobrir e usar a FORMA que Deus lhe deu.

Como Deus lhe dá forma para o ministério
Toda vez que Deus nos dá uma missão, ele nos equipa com o que precisamos para realizá-la. A combinação sob medida de suas capa¬cidades é a sua FORMA.

Formação espiritual
Opções do coração
Recursos pessoais
Modo de ser
Áreas de experiência

Forma: Esclarecendo sua formação espiritual
Deus dá a todo crente dons espirituais para serem usados no minis¬tério.4 São habilidades especiais concedidas por Deus para servi-lo e são concedidas somente aos crentes. Seus dons são parte importan¬te de sua formação espiritual. A Bíblia diz: Quem não tem o Espírito de Deus não pode receber os dons que vêm do Espírito.5
Você não pode adquirir dons espirituais ou mesmo merecê-los — por isso são chamados dons! Eles são a manifestação da graça de Deus para com você. Cristo generosamente dividiu seus dons conosco.6
Nem é você quem escolhe os dons que gostaria de ter; é Deus quem os determina. Paulo explicou: É o mesmo e único Espírito Santo que distri¬bui esses dons. Ele sozinho decide que dom cada pessoa deve receber.7
Por Deus gostar de variedade e querer que sejamos especiais, não há nenhum dom que seja concedido a todos.8 Além disso, nenhum indiví¬duo recebe todos os dons. Se você possuísse todos, não teria necessida¬de de mais ninguém, e isso destruiria um dos propósitos de Deus — nos ensinar a amar e a depender uns dos outros.
Seus dons espirituais não foram concedidos para seu benefício próprio, mas para o benefício dos outros, da mesma forma que ou¬tras pessoas receberam dons para seu benefício. A Bíblia diz: Um dom espiritual é dado a cada um de nós como meio de ajudarmos a igreja inteira.9 Deus planejou dessa forma, para que precisássemos uns dos outros. Quando usamos nossos dons em conjunto, todos são beneficiados. Se os outros não usarem seus dons, você é passado para trás e, se você não usar seus dons, eles serão passados para trás. Por isso nos é dada a ordem para descobrir e desenvolver nos¬sos dons espirituais. Você já parou para descobrir seus dons espiri¬tuais? De nada vale um dom não-descoberto.
Toda vez que esquecemos essas verdades básicas sobre os dons, ocorrem problemas na igreja. Dois problemas comuns são “inveja de dom” e “prestígio de dom”. O primeiro ocorre quando comparamos nossos dons com os de outras pessoas e nos sentimos insatisfeitos com o que Deus nos deu, tornando-nos res¬sentidos e ciumentos por Deus utilizar os outros. O segundo ocorre quando esperamos que alguém mais tenha nossos dons, faça o que fomos chamados para fazer e se sinta tão entusiasmado quanto nós a respeito de tal dom. A Bíblia diz: Há dife¬rentes tipos de serviço na igreja, mas é ao mesmo Senhor que estamos servindo.10
Os dons espirituais são algumas vezes exageradamente enfatiza¬dos, em detrimento de outros fatores que Deus utiliza para nos moldar para o serviço. Seus dons revelam uma chave para descobrir a vontade de Deus para nosso ministério; mas os dons espirituais não formam o quadro completo. Deus também nos moldou de quatro outras maneiras.

Forma: Atentando para suas opções do coração
A Bíblia usa o termo “coração” para descrever o lote de desejos, espe¬ranças, interesses, ambições, sonhos e afeições que você possui. O coração representa a fonte de todos os seus estímulos — o que você ama fazer, seus interesses e o que mais lhe importa. Ainda hoje usamos a palavra nesse sentido, quando dizemos: “Eu te amo de todo o meu coração”.
A Bíblia diz: Assim como a água reflete o rosto, o coração reflete quem somos nós.11 Seu coração revela o verdadeiro você, o que você verdadeiramente é, não o que os outros pensam que você é ou o que as circunstâncias o forçam a ser. Seu coração determina o porquê de você dizer as coisas que diz, sentir-se como se sente e agir da forma que age.12
Fisicamente, cada um de nós tem um batimento cardíaco exclusi¬vo. Assim como temos impressões digitais, padrões de íris e de voz singulares, nosso coração bate com padrões sensivelmente diferen¬tes. É magnífico que, apesar dos bilhões de pessoas que já viveram, ninguém jamais tenha tido um batimento cardíaco exatamente igual ao seu.
Do mesmo modo, Deus deu a cada um de nós um “compasso” emocional único que dispara quando pensamos em assuntos, ativi¬dades ou circunstâncias que nos interessam. Nós, instintivamente, importamo-nos com algumas coisas e desconsideramos outras. São pistas de onde deveríamos estar servindo.
Outra palavra para coração é paixão. Existem certos assuntos que lhe despertam paixão e outros para os quais você não liga a mínima. Algumas experiências o entusiasmam e prendem sua aten¬ção, enquanto outras o desanimam ou matam de tédio. Elas revela¬rão a natureza de seu coração.
Enquanto você crescia, deve ter descoberto que se interessava intensamente por alguns assuntos que não despertavam o menor interesse em sua família. De onde vieram esses interesses? Vieram de Deus. Deus tinha um propósito em lhe dar esses interesses inatos. Seu compasso emocional é a segunda chave para a compreensão de sua capaci¬tação para o serviço. Não ignore seus interesses. Imagine como eles podem ser usados para a glória de Deus. Há uma razão para que você goste de fazer essas coisas.
A Bíblia nos manda continuamente servir ao Senhor com todo o […] coração.13 Deus quer que você o sirva apaixonadamente, e não por obrigação. As pessoas raramente se destacam em tarefas que não apreciam ou que não lhes desperte paixão. Deus quer que você use seus interesses naturais para servir a ele e aos outros. Ouvir os impulsos internos pode indicar-lhe o ministério que Deus tenciona que você tenha.
Como você sabe quando está servindo a Deus de coração? O primei¬ro sinal revelador é o entusiasmo. Quando você está fazendo o que ama fazer, ninguém precisa motivá-lo, desa¬fiá-lo ou inspecioná-lo. Você o faz pelo mero prazer. Você não precisa de recom¬pensas, aplausos ou pagamento, por¬que adora servir dessa forma. O oposto também é verdade: quando você não se entusiasma com o que faz, é facilmente desestimulado.
A segunda característica de quem serve a Deus com o coração é a eficiência. Todas as vezes que você faz o que Deus o condicionou a amar, você se torna bom nisso. A paixão leva à perfeição. Se você não se importa com uma tarefa, é improvável que se destaque nela. Em contrapartida, os maiores realizadores, em qualquer campo, são movidos pela paixão, e não por lucro ou obrigação.
Todos já ouvimos dizer: “Arranjei um emprego que odeio para ganhar bastante dinheiro, então algum dia saio e vou fazer o que gosto”. Isso é um grande erro. Não desperdice sua vida em um em¬prego que não exprima o que vai em seu coração. Lembre-se: as mai¬ores coisas da vida não são as coisas. O significado é muito mais importante do que o dinheiro. O homem mais rico do mundo certa vez falou: Uma vida simples no temor do SENHOR é melhor que uma vida rica com uma tonelada de dores de cabeça.14
Não se conforme em apenas alcançar “uma boa vida”, porque uma boa vida não é boa o suficiente. No fim das contas, ela não satisfaz. Você pode ter muito do que viver e ainda assim não ter para que viver. Em vez disso, almeje “a vida melhor” — servir a Deus de forma que exprima o que está em seu coração. Chegue a uma conclusão sobre o que você gosta de fazer — o que Deus lhe colocou no coração para fazer — e então faça isso para a glória de Deus.

TRIGÉSIMO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Eu fui moldado para servir a Deus.

Um versículo para memorizar: Deus age por intermédio de homens e maneiras diferentes, mas é o mesmo Deus que atinge seus propósitos mediante todos eles (l Coríntios 12.6; CH).

Uma pergunta para meditar:
De que modo posso me ver servindo a outras pessoas apaixonadamente e gostando de servir?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s