#Palavras do Pai

Mortos vivos: legados eternos #10

cemiterio

Avistei um cemitério ontem. Cinza, triste e vazio.
Lugar de tristeza e dor para aqueles que já enfrentaram a perda de um ente querido. Lugar de terror para aqueles que cultivam o pavor de ter que pertencer a um túmulo algum dia. Lugar de esperança, para aqueles que conhecem Cristo, cuja morte não foi capaz de vencer. O túmulo dEle permanece vazio até hoje provando que a morte nem sempre é o fim.

A maioria de nós tem medo da morte. De abandonar tudo pra sempre e ver o fim do que foi construído na terra, seja uma carreira, bens materiais ou relacionamentos. A morte é sem dúvidas hoje uma das experiências mais evitadas. Procuram-se mil tratamentos, cremes de beleza e remédios para retardar o efeito do tempo (e da vida. Talvez por isso esse seja o século do egoísmo. Ninguém quer morrer, muito menos pra si mesmo.)

Mas ontem, enquanto o cemitério ainda estava ao meu alcance, me lembrei de uma frase

“Você nunca morre se deixa um legado.”

Pra quem não sabe, legado é “bem ou missão confiada a alguém por pessoa que está a ponto de morrer.” A eternidade não é um futuro, mas uma decisão. Podemos ‘ser eternos’ se deixarmos um legado valioso para a nossa ou para as próximas gerações.

Temos muitos exemplos bíblicos como Paulo, Jó, Abraão, Josué, Ester, o próprio Jesus... Mais quantos você pode acrescentar a essa lista? Homens e mulheres que, embora enterrados em algum lugar do mundo, permanecem impactando e influenciando gerações. Eles não permitiram ser parados. Como Cristo, nem a morte foi capaz de deter seus testemunhos. Aí me pergunto: que tipo de legado eu e você temos gerado? Nenhum? Será que nossa passagem pela terra só poderá ser desfrutada enquanto estivermos por aqui? Será que, no futuro, ninguém contará sobre os frutos que deixamos marcados na terra? O túmulo poderá, então, nos deter?

Nosso ministério precisa ser um legado eterno. Nosso nome não precisa ser conhecido, contanto que o de Cristo seja através de nós. Ainda que mortos precisamos transbordar vida! Parece contraditório, mas essa é a realidade do que vive em e para Cristo. Quantos homens como Leonard Ravenhill, A. W. Tozer e Mike Murdock são lembrados até hoje?

Não viva sua vida como se ela acabasse amanhã, tendo que aproveitar tudo que está ao seu redor (seja lícito ou ilícito, sendo pecado ou não)! Ela pode acabar amanhã sim, mas você precisa viver por um propósito eterno! Que o seu ministério perpasse e se perpetue nas gerações! Não deixe sua missão morrer com você! Enquanto está em vida, viva para fazer o nome de Cristo conhecido ainda que após a sua morte.

Um testemunho vivo de pessoas mortas é capaz de transformar pessoas mortas em vivas e melhor ainda: que também aprenderão a fazer outros viverem, ainda que mortas. (essa frase ficou engraçada e parece  meio desconexa mas acho que você vai conseguir entender rs).

Encontre o seu propósito e viva para fazê-lo cumprido com plenitude: morto para si e vivo para Cristo, o céu te aguarda com frutos eternos de uma vida bem vivida para Ele!

(Isadora Bersot)

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s