#Palavras do Pai

Quando o desânimo bate à porta #21

Paulo pra mim sempre será um grande exemplo. Em tudo que fazia deixava claro que era pó, carne, tornando esterco seu conhecimento para manifestação da glória de Deus. Eu amo essa passagem e sempre aprendo com ela:

2 Coríntios 4 8-9 | 16-18

“De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. (…) Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.”

Paulo nos garante através dessas passagens que o desgaste virá (junto com as tribulações, pressões e perseguições). Tudo tende a piorar. Isso é normal e faz parte da vida do cristão. Levar Cristo pra um mundo que jaz do maligno é no mínimo louco. É clamar por santidade no meio da impureza, é ser luz no meio das trevas, é ansiar por mudança pessoal onde o conformismo cresce assustadoramente. E isso pode cansar, porque não produz resultados instantâneos. Os frutos amadurecem antes de serem gerados, e isso leva tempo.

O cristianismo, desde o início, sempre combateu os rumos que o mundo levava “naturalmente”… Normal, já que deixar ser levado pela “vida” acaba sendo sinônimo de caminhar para o inferno. Não me leve a mal por afirmar isso, mas é verdade. Seguir o fluxo é o mesmo que andar em direção extremamente oposta ao que a Bíblia diz. O homem por si só, independente da religião que professa, tende sempre a satisfazer seus próprios desejos, e garanto que eles não são puros, santos e justos (os meus também não são).

Eu cogito que se Paulo fosse emotivo como eu, estaria chorando ao escrever essa passagem. Talvez nem pela situação em que se encontrava, mas porque lembrou do tanto de coisas que já havia passado. Ele teve motivos – como nós também temos – mas não desanimou! Pelo contrário, no meio da dor, animava os seus irmãos (que talvez estivessem em situações até mais fáceis, se comparadas às dele) com palavras! Isso porque ele sabia que ainda não era o fim. Deixa eu te dizer: não é o fim pra você também. Nenhuma situação externa é capaz de tirar de dentro de você o Espírito Santo. Somos fortes na fraqueza porque Ele habita em nós!

No meio do sofrimento, do desânimo ou do fracasso, olhe pra Deus: Ele te ligará à Eternidade e te fará compreender que tudo aqui nessa terra é passageiro. Graças a Deus!! Como diria Salomão, não há nada novo. Tudo que vivemos ou vamos viver já aconteceu antes. Só o amor de Deus permanece diante do caos. Permaneça firme!

(Isadora Bersot)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s