#Cartas a Igreja

Para Éfeso #28

Ontem (re)comecei a ler Apocalipse (bú!) e decidi fazer os próximos 7 posts cada um baseado nas carta de Deus às 7 igrejas. Tomara que dê certo rs Há um tempo fiz um post baseado no primeiro amor, que você pode conferir aqui.

Apocalipse 2:2-5
“Vejo o que você tem feito, seu trabalho muito árduo, sua recusa em desistir. Sei que você não consegue tolerar o mal e que eliminou os falsos apóstolos. Conheço sua persistência e coragem na minha causa, pois você nunca desiste.”

Mas você se desviou do seu primeiro amor – por quê? Afinal, o que está acontecendo com você? Tem alguma ideia de como você caiu?”

Volte! Volte ao seu primeiro amor. Não há tempo a perder, pois estou para remover sua luz.”

Quantos de nós, como Éfeso, estamos enganados hoje? Nós vemos nessa carta pelo menos seis características que provavelmente nos inocentaria diante de um tribunal. Trabalho árduo, recusa em desistir, intolerância ao mal, eliminação dos falsos apóstolos, persistência e coragem: como isso tudo não é capaz de absolver uma igreja diante de apenas uma acusação?

Conversando com uma amiga essa semana, falamos do julgamento do Senhor. Muitos mostrarão suas justificativas, seus atributos, e ainda assim poderão receber um “aparta-te, porque não te conheço”. Imaginando um diálogo ela disse: – “mas Jesus! Eu larguei tudo, eu ganhei almas, eu fiz a obra” e vejo Jesus respondendo: “sim, fizeste a tua obra e não a minha…” Como isso é forte! O trabalho árduo, a persistência… Nada disso foi argumento suficiente ou desculpa para que o primeiro amor fosse deixado de lado. Nenhuma boa obra justifica a falta do essencial. “Uma coisa tenho contra ti”, algumas versões dizem; e essa única coisa é capaz de colocar toda uma vida de ‘sucesso ministerial’ por água a baixo.

Se não fizermos aquilo que Deus nos mandou em específico, viveremos uma vida atarefada, cheia de serviços “”””para Deus”””” e continuaremos caminhando em direção oposta ao que Ele preparou para nós.

O que nos salva não são as boas obras, entenda isso… Se assim fosse, Éfeso não teria recebido uma carta com tamanho peso diante de um “currículo” tão invejável. Aos olhos do mundo ela era uma igreja boa e até estava seguindo a obra do Senhor, mas o sangue de Cristo é a única justificativa plausível a qual podemos recorrer em busca de salvação.

Volte à essência. Volte ao amor. Não permita que o engano das “boas obras” seja capaz de remover a sua luz. Viva de acordo com as instruções do céu disponíveis pra sua vida e geradas antes mesmo do seu nascimento. Assim o céu te esperará ansioso para dizer: “Vinde, amado de meu Pai”.

(Isadora Bersot)

Instagram | Facebook | Twitter | Ask

Publicidade

Um comentário em “Para Éfeso #28”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s