#TestemunhoGrécia

Dia 4 – Delfos e Meteora

Visitamos hoje Delfos, incluindo o oráculo de Apolo. É impressionante a grandiosidade e a beleza dessa “cidade”. Existiam muitos templos em homenagens aos deuses (Apolo e Atenas, por exemplo). Algumas partes que visitamos estão passando por restauração e outras são apenas ruínas, mas tudo é impressionante. A construção, a arquitetura, os detalhes, a engenhosidade, o capricho e o trabalho que deu pra fazer aquilo tudo. Subimos até o alto, onde se encontrava o estádio. A natureza ao redor é fantástica!

Apesar de tanta grandeza, acho que nada vai me impressionar mais nessa viagem inteira (nem a beleza natural) do que o cuidado, zelo e tempo que os gregos dispensavam para os deuses. Para Apolo, todas as homenagens são feitas em lugares sísmicos. Todas! E mesmo nesses “lugares arriscados”, é visível o quanto eles se esforçaram, testaram e construíram estruturas “inabaláveis” que não se destroem. As colunas dos templos por exemplo não era inteiriças, mas sim formadas por várias ‘rodelas’, dessa forma se tremer as forças que passam de uma rodela para a outra não são capazes de se destruir.

Infelizmente a mentira, quando muito contada, acaba ‘virando verdade’. Eles creem em coisas que não são reais porque alguns insistiram e os convenceram de que os deuses do sol, da fertilidade e do mar existem e são dignos de ser adorados. Minha tarefa vai ser provar que “eles existem”, mas é só um que governa e é o Criador de todas essas coisas, o nosso Deus. Aquele que não precisa de um nome diferente porque já está acima de todos os outros!

Quando Paulo pregou no Aerópago sobre o “deus desconhecido”, a Bíblia nos garante que entre os ouvintes, alguns rejeitaram a mensagem e outros poucos creram. Meu sincero anseio é que Deus me dê estratégias nesse tempo para alcançar o coração desse povo.

Para muitos pode parecer estranha ou até ‘herética’ a minha sugestão em tomá-los como exemplo, mas pessoas que gastam suas forças e seu tempo para construir templos e que fazem mil e um sacrifícios para homenagear aos seus falsos deuses no mínimo nos provam de que temos feito muito pouco pelo que é real. Não sugiro aqui que a gente construa grandes monumentos e os apresente a Deus, porque nossa meta não é fazer altares que virarão pontos turísticos (assim como creio que não era o deles). Apesar de terem existido antes de Cristo, eles fizeram história e ultrapassam os limites de gerações. A nossa meta como cristãos é que façamos aquilo que Ele nos manda fazer mesmo que gastemos TODO nosso tempo, nossa saúde, nossas posses ou nossos tesouros. Só dessa forma também faremos história, mas do jeito certo. 

Não podemos ser constrangidos ou envergonhados pelos que não O conhecem. Que em nossas mãos sejam encontrados frutos da nossa passagem nessa terra, para que tenhamos o que apresentar ao Senhor. Que nós, como Igreja de Cristo sejamos tão insistentes, cuidadosos e sábios quanto àqueles que criaram esses falsos deuses, de forma que Deus, através do seu Espírito Santo seja revelado à nossa nação, à Grécia e a todo mundo, para que façamos, verdadeiramente, discípulos. Lancemos as sementes!

Obs.: Sobre Meteora escrevo amanhã (: Até!

(Isadora Bersot)

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s