#Palavras do Pai

Antagonismos #58

“Quero que lembrem meu nome, meus feitos, quem eu fui”.
“Quero que escrevam minha biografia e apertem minhas mãos com orgulho”.
“Quero elogios, aplausos e homenagens”.
“Quando imagino meu futuro, vejo uma multidão seguindo meus passos”.
“Minhas idéias precisam ser bem recebidas. Quem gosta de ser contrariado, afinal?”
“Almejo sucesso, dinheiro e fama”.
“Não e desse jeito. Faz assim. Eu sei o que é melhor”.
“Quer prazer maior do que ser reconhecido pelas ruas da cidade?”.
“Minha agenda está cheia, pode me procurar no próximo mês, talvez?”.

Ah…! Quão doces essas sentenças podem parecer.. É tudo uma grande farsa!
Você se identifica com alguma frase citada acima? Ou com várias? Acrescente nesta lista seus desejos obscuros…

Podem reconhecer seu talento, mas o quanto de Cristo eles glorificam pelo que você faz? Dão tapinhas nas suas costas ou você encontra olhos marejados com vozes embargadas porque não conseguem descrever o que as aconteceu? Você encontra pessoas caídas em busca do que você tem – Deus – ou pessoas cheias de si?

Pare um pouco pra pensar na cruz. Nada mais que uma linha vertical e horizontal. Onde elas se encontram, um santo homem sangra. Chegamos no ponto crucial.

.
.
.

Nascido do Espírito“. É tudo sobre Jesus. Só Ele transforma um homem escravo de seus desejos em um homem nascido novamente nEle.

Quero que se lembrem dEle. Não precisam recordar meu nome, aparência ou ministério.
Não precisam aplaudir minhas pregações, concordar com minhas palavras ou comprar os meus CDs. Não precisa me apreciar.
Não precisa. Não tem necessidade. A vida é somente um sopro, só desejo que você conheça o fôlego de Vida. Já que só temos um, que tal deixar que Ele mesmo sopre?
Reconhecê-lo é simples: a natureza O manifesta. Observe… Mantenha os olhos atentos…
Aqueles que não se importam com a reputação (ou fama) de seu próprio nome, alcançam pra si uma glória que olhos humanos não podem contemplar. Existe uma recompensa especial no céu praqueles que são reconhecidos no inferno.

Inclusive, faço somente um pedido: me esqueçam. Só não esqueçam daquilo que prego.

(Isadora Bersot)

 

Um comentário em “Antagonismos #58”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s