#Palavras do Pai

Vitória na ira #119

Mesmo que não saibamos exatamente a definição da ira, nós sabemos quando sentimos. Percebo que a ira é uma porta de entrada para o pecado e outros tipos de sentimentos ruins, embora ela em si não seja um pecado. Podemos afirmar isto através dos versículos adiante:

“Quando vocês ficarem irados, não pequem”. Apazigüem a sua ira antes que o sol se ponha, e não dêem lugar ao diabo.
Efésios 4:26,27

“Deus é um justo juiz, um Deus que se ira todos os dias” Salmos 7:11

Quantas situações nos deixam irados em nosso dia-a-dia? Atrasos, trânsito, problemas familiares, término de relacionamentos, traição, crise no Estado, injustiças… Somos tentados nestes momentos a agir baseados em nossas emoções; mas a Bíblia nos alerta:

Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, pois a ira do homem não produz a justiça de Deus.
Tiago 1:19,20

Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolosEclesiastes 7:9

Esse versículo é difícil num todo! Não ouvimos antes de decidir, falamos sem pensar, somos iracundos e pensamos que se Deus viu o que nos aconteceu e não fez nada, nós que precisamos fazer! Como nos enganamos! Por mais que tenhamos razão e desejemos que as coisas sejam consertadas do nosso jeito, precisamos crer que a justiça de Deus não falha sobre nós.

Somos seres espirituais e precisamos deixar que o Espírito Santo domine a nossa alma (emoções) e o nosso corpo. Se não deixamos que isso aconteça, o pecado certamente fará o papel de nos dominar.

Por isso digo: vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne.
Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam.
Mas, se vocês são guiados pelo Espírito, não estão debaixo da lei. Gálatas 5:16-18

Quando eu disse sobre a ira ser uma porta de entrada, é porque sabemos que ela pode produzir danos horrorosos. A ira cultivada produz uma colheita de ódio, vingança, falta de perdão, inveja… Existe um ditado que diz “a vingança é um prato que se come frio“. Imagine em gigantes proporções o que a ofensa ou a ira podem produzir a longo prazo! Outro holocausto, quem sabe? Estamos vivendo no meio de uma sociedade doente. Não é raro vermos notícias de pai matando filhos, esfaqueamentos, estupros, assassinatos teoricamente em “legítima defesa”; e é tão preocupante para mim ver que a nossa geração ama séries, filmes e programas que disseminam coisas desse tipo! Se deixamos que nossos sentimentos nos comandem, naturalmente nos afastaremos de Deus e daremos lugar ao Diabo.

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito. Não sejamos presunçosos, provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros.
Gálatas 5:22-26

Ta aí o motivo de todas as nossas mazelas espirituais: não crucificamos a nossa carne. Nós dizemos que sim! Cantamos que sim! Oramos que sim! Mas o nosso interior está corrompido e precisando urgentemente de reforma. O que sai de nós só revela a podridão que há interiormente. Temos tão poucos exemplos ao nosso redor de pessoas espirituais que ficamos desesperançosos. Nesse momento eu queria te convidar novamente à Bíblia, mas com foco em uma pessoa central: Jesus.

A Palavra diz que em tudo Ele foi tentado, mas não pecou. Ele certamente se irou, mas não deixou que ela o fizesse pecar. Mesmo sendo completamente homem e completamente Deus, ao assumir a forma humana Jesus abriu mão dos atributos divinos – como onipotência, onisciência e onipresença – ou seja, se Ele não fosse guiado pelo Espírito em absolutamente tudo, seríamos nós os alvos da ira de Deus. O que Jesus padeceu na terra foi o derramar desta ira sobre o homem. O que seria espalhado sobre a humanidade recaiu sobre os seus ombros, sobre Ele mesmo.

Jesus ficou mudo enquanto insultado. Ele não se defendeu enquanto proferiam mentiras a seu respeito. Ele deu a outra face quando espancado. Como Ele conseguiu fazer isso se nós por muito menos partimos para a agressão e ao revide na mesma moeda? Provavelmente porque Ele fazia o que nós não fazemos. Ele orava. Em todo momento. Diante das multidões, diante dos momentos de dor, no Getsêmani e inclusive na cruz! Suas orações não o livraram da morte, mas o aperfeiçoaram no ministério exercido! 

Nem todos reagem a ira, frustrações e injustiças de forma leve ou espiritual, mas aqueles que perseveram – entendem que ainda não conseguiram, mas continuam prosseguindo até vencer – mesmo com todos os problemas e desilusões, podem aceitar e compreender que o Senhor tem um propósito excelente por trás de caminhos desastrosos.

A cruz satisfez a Ira de Deus para que o amor dEle satisfizesse meu coração! – Josemar Bessa

(Isadora Bersot)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s