#Palavras do Pai

Não dá pra jogar fora #175

Não dá pra ignorar o que você não concorda. Não dá pra defender uma fé seletiva. Aliás, até dá. Mas não dentro do Evangelho (logicamente, se você se dispõe a “segui-lo”).

Politicamente, você até consegue concordar com uma coisa ou outra de um partido que você não defende, de uma pessoa que você não vai muito com a cara, mas que de repente é sensata, sei lá, mas dentro do Evangelho, torno a repetir, isso não é possível.

Não se trata de fazer tudo que a Bíblia aconselha/ordena – porque tem coisa que é conselho, tem coisa que é mandamento; tem coisa que você ainda não consegue fazer/ser, mas que nem por isso deve abandonar considerando uma missão impossível. São características/qualidades/frutos que você deve buscar na sua caminhada – mas de crer que essas coisas são necessárias e que revelam o Cristo.

Existem muitas coisas que nos passam despercebidas com o tempo e que, frequentemente, precisamos relembrar. Alguns conceitos estão enraizados na nossa mente, mas não desceram ainda ao nosso coração ao ponto de nos provocar mudanças reais. Não foram plenamente digeridos.

Deus não é comprado pelas nossas meninices e chantagens. Certas coisas não permitem meios-termos. O tema do perdão é central na Bíblia: o sacrifício de Jesus foi para que nós o obtivéssemos. Nos consideramos bons demais para perdoar quem nos ofende, mas nunca ruins demais para sermos perdoados pelo Pai. Esse acesso livre a Ele foi aberto com sangue. A Graça nos persegue, o sangue nos justifica, mas nesse meio do caminho existe o reconhecimento do próprio pecado e de seu consequente arrependimento.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” Mateus 6:14,15

Não se engane. O perdão só chega até você quando você o libera aos outros (e a si mesmo). É impossível ser perdoado guardando rancor. Se você tem vivido como perdoado, sem perdoar, preciso te dizer que você vive uma farsa e esse sentimento de “paz” é um engano. Não confie no seu coração ou na sua “consciência tranquila”. Eles falham, pode ter certeza. Examine-se. Coloque um refletor dentro da sua alma. A divina Graça te espera pra um abraço.

(Isadora Bersot)
[Deixe o seu comentário, dúvida, crítica ou discordância. A faca que corta aí, já cortou aqui primeiro.]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s