#Palavras do Pai

Celebração permanente #221

O Criador do Universo encarnou como um menino e adentrou o útero apertado de uma mulher comum, mas cheia de graça, até que habitasse, também, o coração humano.

Jesus nasceu como um bebê, ainda que fosse Deus.

A grandiosidade de Cristo se reflete tanto no Seu ato de esvaziamento da Glória quanto no Seu grande poder derramado sobre nós por meio de Sua morte sacrificial e intencional.

Sua vida não seria celebrada se Ele não fosse um Deus Santo, que caminhou entre nós e possibilitou que O víssemos refletido nos olhos de pecadores.

O Natal não existiria se Jesus não tivesse vindo, nascido, morrido, ressuscitado e concluído Sua obra de salvação para nós: por meio dEle, temos Vida!

Mais importante do que celebrar este dia é viver constantemente para Ele: assim, a celebração é permanente.

(Isadora Bersot)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s