Testemunho Grécia

Resolvi reunir aqui o texto completo do meu #TestemunhoGrécia. Caso alguém tenha interesse e não tenha lido quando postei, tá aqui um acesso fácil e rápido pra você. Mais tarde postarei fotos da viagem aqui também (prometi e não postei, mas há algumas no meu Instagram @isadorabersot :)

Grécia

Deus fez TANTA coisa que não posso deixar passar nenhum detalhe – embora isso seja inevitável.

Tudo começou dia 21/09/2013, quando Deus falou comigo sobre a Grécia. Não vou começar tão lá de trás se não vai render muuuuito! Mas enfim, Deus falou, confirmou e eu aceitei o chamado – Ele fala, mas aceitar é escolha sua. Mova-se em direção daquilo que Ele tem gerado no seu coração.

Beleza, eu tinha um chamado e uma nação, mas eu não fazia ideia do que Ele queria de mim lá! Iniciei algumas pesquisas sobre a cultura, a língua… Tentei aprender alguma coisa, até que comecei a orar pra que eu recebesse uma direção específica acerca do que Deus estava pretendendo fazer comigo e através de mim na Grécia. Foi então que comecei a ligar alguns pontos…

Em janeiro/15 fui me sentindo meio “incomodada” em relação à evangelização de adultos/idosos. Não sei se percebe o mesmo que eu, mas hoje em dia temos inúmeros projetos, pastores e campanhas em prol da evangelização de crianças e jovens visando o futuro. A lógica é simples: preparar a geração desse tempo para salvar uma geração que ainda virá. Se geram jovens e crianças comprometidas com Deus, terão tempo para prepará-las e, contando que uma pessoa hoje no Brasil tem uma expectativa de vida de uns 75, teremos aí uns longos anos de evangelismo através dessas conversões. O que poucos pensam é que existem hoje adultos e idosos caminhando para o inferno sem que ninguém se preocupe. A Bíblia é clara quando diz para nos prepararmos porque a vinda de Jesus está próxima, mas ainda assim nos preocupamos com gerações futuras (que talvez nem existirão!) enquanto não nos gastamos para salvar a geração passada – nossos avós e pais, por exemplo. Em um contexto semelhante a esse, em uma conversa ouvi certa vez: “Adulto não dá não. Já tá tudo perdido.” Essa afirmação, pra mim, foi só mais um sinal que era realmente Deus gerando uma preocupação sobre os que se perdem.

Quando me questionaram sobre como eu me via servindo àquela nação, respondi sobre cuidado e ensino. Estive hospedada por quase 2 meses na casa de um casal muito idoso (iam fazer 50 anos de casados!). E eu percebi ali que eu também poderia exercer aquilo que eu sentia que Deus me convocava para realizar do outro lado do mundo. Descobri depois que a Grécia tem uma das populações mais velhas do planeta, e isso pra mim foi mais um “ok” do céu.

Então ótimo. Agora eu tinha um chamado, uma nação e uma direção. Uhul! Mas como chegar até a Grécia?

(Vou dar alguns nomes próprios aqui nessa parte, mas são fictícios, pra não expor ninguém :P)

Em março/15, estive em Ijuí (Rio Grande do Sul) e enquanto orava antes de dormir, veio na minha mente uma imagem minha caminhando pelas ruas da Grécia e dizendo: “nossa, que louco! O apóstolo Paulo já passou por aqui!” (eu dizia mais coisas, mas não lembro rs). No dia seguinte, fui almoçar na casa dos pastores da igreja que nos hospedou, e durante a conversa, uma irmã (darei o nome de Jane) comentou conosco que iria pra Grécia em junho. Eu não estava na varanda no momento, mas minha amiga me chamou e contou. Comecei a conversar com a Jane e ela me deu a maior força pra ir com ela e o grupo! (Detalhe: no folder da viagem o título continha a frase “caminhe por onde Paulo passou……” Muita coincidência!!)

No mesmo dia a Jane me acompanhou até a faculdade que estava organizando a viagem e me apresentou à sua amiga grega (essa será a Maria). Conversamos sobre a viagem e ela me avisou que eu teria que pagar tudo até 30 de abril no máximo (estávamos por volta do dia 10 de março e a viagem custava 3.220 euros). Me assustei, nos despedimos e eu disse que nos encontraríamos no dia 21 (pela fé).

Eu orei, fiz jejum, propósitos e nada! Fui guardando um dinheirinho, mas parecia cada vez mais difícil. Quando deu 4 de maio eu falei pra Deus: “Olha, eu quero muito essa viagem! Hoje começa o impossível. Esse foi um desejo que o Senhor colocou no meu coração. Eu não te pedi a Grécia mas Você tem me movido a fazer isso. Até o dia 21 de junho eu ainda tenho esperança. A partir disso, eu desisto mesmo porque aí já não dá mais.” Não sei até hoje de onde eu tirei tanta fé pra orar desse jeito. Ela era testada dia a dia.

Ah, quase me esqueci de falar! Eu já tinha feito o pedido do passaporte e pago o GRU, mas não tinha nenhum dia disponível na cidade que eu estava para agendar a entrega de documentos e ter tempo suficiente antes da viagem pra que ele ficasse pronto.

(Rufem os tamboreeees que agora começa a emoção)

Dia 6 de junho, faltando 15 dias (eu disse quinze. QUINZE!) pra viagem, recebi uma mensagem da Maria pedindo urgência em falar comigo, pois, milagrosamente (não tem outra expressão melhor), parecia haver uma forma diferenciada de pagamento.

O diretor da faculdade (chamo de Rodrigo) me ligou avisando que duas pessoas cancelaram a viagem sem pagar e que não era possível o estorno por parte da agência internacional e tudo mais. Com isso, ele teria que tirar do próprio bolso recursos para quitar esses cancelamentos. Como isso era inevitável, conversou com sua esposa e Maria e decidiu abençoar eu e a um menino aqui do Sul para acompanhá-los nessa viagem, de forma que paguemos a ele de pouco a pouco, da forma que pudermos. Olha que milagre!

Nem preciso dizer que desliguei o telefone desesperada, ligando pra minha mãe, pai, pra polícia (pra resolver o passaporte), pros meus amigos da intercessão hehehe (Inclusive, agradeço muuuito a cada um! Vocês que me acompanham de perto, mesmo longe! Só Deus poderá recompensar vocês por tudo de maravilhoso que fazem por mim. Não vou citar nomes pra não dar ruim ;p)

Ai, o passaporte! Corri num posto da polícia federal mais perto da cidade e aguardei 2 horas até ser atendida (pense no meu nervosismo). Expliquei a minha história e a necessidade que eu tinha de mandar o número do documento para a agência grega (fora que lá tem um fuso super diferente do Brasil! Aqui as coisas tem que sair cedo pra chegar a tempo pra lá). Levei toda a documentação e consegui fazer a solicitação no mesmo dia. Viajei para o interior no dia seguinte (7h de distância desse posto) e descobri que não poderiam me passar o número do documento por telefone, sendo que era impossível eu retornar até esse posto da polícia. Graças a Deus a agência grega esperou mais uns dias! No interior mesmo me dirigi ao posto, 3 dias depois da solicitação, e consegui pegar o número do documento para enviar ao Rodrigo.

Resumindo:
Chamado? ok
Nação? ok
Direção? ok
Passaporte? ok

TUDO deu certo! Quando o sonho dEle é alinhado ao nosso, o calendário terreno e celestial se unem para estabelecer um propósito eterno! Não brigue com Deus quando aquilo que você deseja não acontece como o esperado. Eu já tinha tido contato com muitos pastores brasileiros na Grécia e de projetos lá, mas nenhum havia dado certo até então! Confie de que Ele sabe o tempo e o jeito certo para todas as coisas.

Pra finalizar (prometo): não desistam dos sonhos de Deus! Eu estava firme, mas ciente de que eu poderia não ir independente do tanto de oração e jejum que eu fizesse. Nunca é pelo meu ou seu esforço, mas pela vontade do Pai (o que não anula sua busca, claro). Essa situação não poderia ser capaz de fazer minha fé esmorecer! Pelo contrário, se eu não fosse, compreendia que o Senhor ainda ia me preparar mais até poder tocar os pés naquele lugar. Fique firme e seja maduro na fé link do último texto. Persista e persevere em oração. As nossas maiores batalhas são, literalmente, vencidas de joelhos.

Li o primeiro e-mail que escrevi pro pastor Rodrigo e eu tive a loucura (ou ousadia?) de afirmar: “Sei que Deus vai abrir as portas para que eu esteja juntamente com vocês nesses dias.” Eu nem me lembrava! Há poder na oração e na palavra! Vivo frutos disso hoje.

A guerra está só começando, mas a primeira batalha foi vencida. Glória a Deus, sempre, por tudo!

Em 2016, fui como voluntária pra Moria, o maior campo de refugiados da ilha de Lesvos. Saiba mais aqui!

(Isadora Bersot)

8 comentários em “Testemunho Grécia”

  1. Louvado Seja Deus por sua vida!!
    Que testemunho lindo Isadora!
    A maneira do Senhor trabalhar é muito linda, Ele cuida de cada detalhe, providencia o que pedimos e nos surpreende além do que pedimos. Deus te abençoe grandemente, que nunca falte a unção de Deus sobre a sua vida , que todos os propósitos Dele se cumpram no tempo oportuno . Abraços

    1. Sobre o Deus que tem mais do que pedimos ou pensamos! Muito antes de Jesus colocar esse sonho no meu coração, tenho certeza de que Ele aguardava “ansioso” por vê-lo cumprido! Deus tem dado graça em tudo! Que Ele te abençoe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s