#Palavras do Pai

Me formei, para a glória de Deus #273

Glória a Deus! Eu não poderia começar essa celebração de outro modo.
Oito semestres & uma pandemia “depois” (entre aspas, porque ela ainda não acabou – use máscara! Vacine-se!), cá estou eu FORMADA!

Lembro como se fosse hoje: eu já tinha prestado o vestibular e começado Engenharia Elétrica na UERJ quando, num culto lá da igreja, uma amiga falou que eu cursaria Letras. Achei uma loucura! Eu detestava a disciplina de português e queria passar bem longe de ver análise sintática novamente. Guardei aquilo no coração, mas segui meu curso. No 3º semestre da UERJ, já doida para largar os cálculos (eu odiei, mas meus conhecimentos matemáticos foram úteis para calcular as infinitas xerox tiradas no bloco B e pagar o cafezin hehehe), acabei realmente saindo da faculdade, mas não para cursar Letras, e sim para ir para o campo missionário.

Quase três anos depois, este pensamento se tornou cada vez mais presente: “Você precisa voltar para a faculdade”. Decidi, então, que 2016 seria meu último ano na companhia em que eu atuava e, após receber a autorização do meu líder para vir ao Rio, me inscrevi para o ENEM. Fiz a prova e, poucos dias depois, já estava em Lesvos, me voluntariando no maior campo de refugiados dessa ilha grega. Voltei para cá apenas desejando muito voltar para lá.

Chegou o SiSU, e nunca foi tão fácil escolher um curso! Nem marquei uma segunda opção. Saíram os resultados, e Deus fez: aprovada em 1º lugar para Letras/Grego na UFF.

Por algum tempo, o fantasma do “você não vai concluir de novo” me assombrou. De vez em quando, eu até temia gostar muito do curso e acabar me vendo tendo que abrir mão de algo que, agora, eu realmente amava. Para não me estender, o que eu posso dizer é que o Senhor mudou o meu coração. Meus gostos. Minha vida. E, com isso, ainda me abençoou tanto, mas tanto!!!

Frequentemente, às 7h, eu entrava na UFF, observava o campus e me maravilhava: “Não é que eu tô aqui mesmo?”. Certamente, não cabe aqui toda a minha história nem o tanto de detalhes do meu Pai nessa jornada, mas já que não teremos festas nem grandes comemorações, celebro mais esta conquista agradecendo MUITO a Deus!

Como fui abençoada! Amigos e professores incríveis me formaram enquanto profissional e ser humano. Defendamos todos a educação pública, gratuita e de qualidade. Eu amo a UFF!

É, Brasil, realizei meu sonho de infância: SOU PROFESSORA! 👩🏻‍🏫

(Isadora Bersot)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s