#Palavras do Pai

Bolsonaro não é cristão, e você precisa entender isso #250

Postei este texto no meu facebook e acabei me esquecendo de trazer pra cá. Julgo ser necessário compartilhar aqui também porque inúmeros irmãos em Cristo têm se sentido “repelidos” da convivência com outros crentes (a maioria desses agem como idólatras) por se posicionarem contrários às atitudes do atual presidente do Brasil. Escrevo isto para reafirmar o que é parte da conduta cristã e para dizer: você não está sozinho! Importante saber: minhas palavras se referem ao episódio da divulgação da reunião de ministros que foi exposta recentemente, em que, no meio de uma pandemia, é possível ver o presidente xingar em excesso, ministros apresentarem falas maldosas e demonstrarem interesses sórdidos, além de não apresentarem uma proposta sequer em relação ao combate ao coronavírus. Em tempo, seguimos sem ministro da saúde. Segue:


Para os evangélicos que insistem em defender ou dizem não entender o fervo todo em cima dos variados e repetidos palavrões pronunciados pelo presidente no vídeo divulgado, explico: não seria novidade (apesar de igualmente repugnante) ver outros políticos agindo como ele (xingando, querendo beneficiar a si mesmo e a sua família etc.), mas é natural que a DIFERENÇA entre o que serve e o que não serve a Deus EXISTA.

As falas de Bolsonaro (todas, não só as do último vídeo, que são reproduções de tudo que ele já vinha fazendo e falando desde que era deputado) chocam a qualquer pessoa que entenda, ao menos culturalmente, a que Deus se refere seu slogan de campanha — não encaixa. Não combina. Não faz sentido.

Vou lembrar aqui de duas matérias que saíram enquanto deputado (2016) e enquanto presidente (2020) de uma mesma fonte: portal Guia-me (bem famoso entre os evangélicos).

A primeira afirma que ele se batizou e aceitou a Jesus e, pros esquecidos de plantão, foi altamente divulgada na época das eleições como fonte de comprovação de que Bolsonaro era “de Deus, cristão, defendia a família” etc. Não foi raro ver o candidato nos púlpitos e plataformas evangélicas desta país (incluindo as mais poderosas!!!) recebendo orações e apoio incondicional da classe religiosa. A segunda diz que Bolsonaro confessou a Jesus no The Send (um evento em que, teoricamente, se pretende despertar e capacitar pessoas para o evangelismo e as missões). Bem, diante dessas duas imagens, a “conversão” de Bolsonaro já pode ser colocada em xeque, mas sigamos…

Independentemente de você ter crido nisso ou não, houve inúmeros que foram levados pela fama positiva que ele ganhou nesse meio, ainda que essa não tenha sido a sua experiência particular. Então, bora parar de usar as próprias experiências e impressões como régua, né?

Mais de 70% da classe evangélica brasileira votou nesse homem, especialmente pelo apoio acrítico e efusivo que recebeu dos setores religiosos da sociedade. É por isso que questionamentos como “Esse tipo de comportamento coaduna com o que você aprende na igreja?” ou “Deus é glorificado desse modo?” são pertinentes.

É feio. É vergonhoso. Apesar de não ser criminoso. Na real, criminoso mesmo é ver O QUE estava sendo discutido numa reunião, enquanto vivemos uma pandemia que já ceifou a vida de mais de TRINTA MIL* [dado atualizado] pessoas no país.

Muito mais do que os palavrões, a falta de compromisso com o bem do povo brasileiro revela muito mais daquilo que Bolsonaro carrega no coração. (Mt 12:34)

(Isadora Bersot)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s